terça-feira, 23 de março de 2010

12 - FELICIDADE

Dizem que a felicidade não é deste mundo. É verdade! A felicidade é um sentimento oriundo de mundos superiores, onde seres de grande estirpe moral com ela convivem em seu cotidiano. Mas isso não significa que ela não exista na terra. Claro que a noção de felicidade que possuímos por aqui é bastante diferente daquela existente por lá. Podemos mesmo dizer, que o que aqui existe é apenas um gérmen daquela. Há alguns anos, quando visitava uma instituição de idosos, na cidade de Sousa, uma situação me deixou bastante comovida: um velhinho estava sentado em uma cadeira de balanço, na varanda da instituição, que ficava próxima à estrada quando, para se abrigarem da chuva, que caiu repentinamente, alguns jovens correram até onde estávamos. Um dos rapazes perguntou então ao companheiro: - Não é fulano alí sentado? - Sim, respondeu o outro, é ele mesmo, eu não o via a algum tempo. A pessoa a quem se referiam era o velhinho, que tinha sido um conhecido mendigo naquela cidade, vivendo abandonado e se alimentando do lixo que catava. Perguntou-lhe um dos rapazes, tratando-o pelo nome: quer dizer que voçê agora está vivendo aqui? E o que está achando? Jamais esquecerei a resposta que escutei em seguida, porque foi dita de uma forma muito especial, que tocou não apenas o meu coração, mas também a minha alma. Ele respondeu: "isso aqui é o céu, meu filho". Citei esse exemplo, para mostrar que cada pessoa tem uma noção diferente do que seja a felicidade. O que importa para nós, é que a felicidade é uma questão de escolha. Como assim? É o que tentaremos explicar. Deus nos criou para sermos felizes, mas alcançar a felicidade depende de cada um. Ele nos deu o livre arbítrio, que podemos traduzir como a capacidade de fazermos escolhas. É claro que as pessoas possuem noções distorcidas do que seja felicidade, Para uns, ela se encontra na riqueza, para outros, no poder, na saúde, e em outras tantas coisas. Ledo engano! Felicidade não depende de nada disso. Ela é um estado de espírito e depende unicamente de nossa vontade. do modo como desejamos viver. É opção nossa sermos felizes ou infelizes. Não afirmei novidade alguma. Para os que tiveram a oportunidade de ler a série bastante conhecida de livros de Pollyana, já se depararam com essa visão da felicidade. O problema é que somos muito cheios de defeitos. Somos egoístas, invejosos, preguiçosos, maldosos, medrosos, enfim, repletos de mazelas de toda sorte, que impedem o nosso crescimento e contra as quais precisamos lutar, se quisermos nos melhorar. Ora, se não estamos satisfeitos, seja lá com o que for, podemos lutar para modificarmos nossa situação. É preciso lembrar que Deus nos dá tudo que necessitamos para sermos felizes, inclusive, a força e coragem para adquirir aquilo que acreditamos que vai nos trazer felicidade. Isso, quando colocamos nossa felicidade em um bem material ou intelectual qualquer que desejamos adquirir. Mas se felicidade é um estado de espírito, por que não conseguimos nos sentir sempre felizes? Muitas vezes, a mágoa, o ódio, o rancor, o ciúme, o sentimento de vingança, entre outros sentimentos mesquinhos, nos impede de adquirir ou de reter esse estado de espírito. Todos eles são doenças da alma. E o remédio? O remédio está na vontade inquebrantável de ser uma pessoa melhor. No enxergar a necessidade que temos de lutar contra os nossos defeitos. Na compreensão de que Deus nos dá aquilo que necessitamos para o nosso crescimento. Na certeza de que sempre estamos exatamente no lugar certo, junto às pessoas adequadas, no tempo exato e na situação que necessitamos para nossa evolução. Precisamos acreditar que somos capazes de vencer as dificuldades porque nunca estamos sozinhos. Façamos, então, a opção de sermos felizes. não importa a situação por que passamos. Importa que Deus, pai de amor e de bondade, está sempre junto a cada um de nós, esperando que aproveitemos ao máximo a oportunidade que nos está sendo dada em prol do nosso crescimento e amadurecimento de nosso espírito. Sejamos felizes!!!!!!

terça-feira, 2 de março de 2010

11 - RECADO A UM ANJO

Os anjos existem! Eles vêm até nós nos momentos em que mais necessitamos e, ao contrário do que imaginamos, nem sempre possuem aquela aparência de seres espirituais alados. Travestem-se também da forma humana. São enviados por Deus para nos confortar, nos momentos em que mais precisamos. Comprovei isso pessoalmente. Estava me sentindo extremamente só e tomada por um grande sofrimento. Pedia a Deus que me enviasse um auxílio, quando um nome me veio à memória. Tua voz e tuas palavras ao telefone me atingiram como um bálsamo, amenizando a minha dor. Não me perguntastes nada, apenas captastes o que me ia n’alma pela vibração de minha voz. Não tinha tua presença física ao meu lado, mas tive a certeza, como afirmastes que estavas comigo em espírito e em pensamento, rogando a Deus por mim. Foram tão poucas as palavras trocadas, mas estas me fizeram um bem enorme!! Algum tempo depois, ao ouvir o bip do celular e ler a tua mensagem, não pude conter as lágrimas, que dessa vez, não eram de tristeza, mas de gratidão a Deus por ter te enviado em meu socorro. Parei, então, para refletir. Como são poderosas as palavras e como é importante o conforto que damos a outrem. São coisas tão simples, que estão ao alcance de todos, mas que demonstram que podemos ser anjos na vida de alguém. Minha querida amiga, obrigada pelo apoio. Fui resgatada de um poço escuro e tenebroso pela tua sensibilidade e carinho. Conhecia tua beleza física, mas pude enxergar de vez a beleza e grandeza de tua alma. Pedirei a Deus que me conceda a graça de poder, um dia, fazer o mesmo por alguém, repetindo, assim o gesto que tão nobremente tiveste para comigo. DEUS te abençoe hoje, amanhã e sempre.