sábado, 17 de dezembro de 2011

18 - Canto para dormir

(Homenagem à professora, cantora, poetisa, escritora Valéria Maria Montenegro)

Vem Valéria, vem cantar
Cantar para eu dormir
canta a canção de Renard*
para eu poder sonhar
e assim voltar a sorrir....
...
Canta Valéria, canta pra eu dormir
Que a tua voz maravilhosa
de rouxinol, de cotovia
me envolva na melodia
me trazendo doce paz

Canta as canções da boa nova
ou aquela que fala das rosas
e da mensagem de Jesus
para que ele, com o teu canto
possa enxugar meu pranto
me envolvendo em sua luz

Vem Valéria, vem cantar
para que eu possa dormir
canta aquela canção espanhola
a de Danilo Barradas**
pois quem sabe seu exemplo,
sua jornada
Me dê forças pra prosseguir.....

Canta, Valéria, canta
a canção da esperança
me dando, assim confiança
nos caminhos do porvir
e grata serei a Deus
por ouvir os versos teus
que amenizam a minha dor
e me ajudam a refletir

Lembrando de tua voz
me sinto um pouco mais calma
Um alento me envolve a alma
Boa noite, vou dormir....

Notas:
*"Renard" - raposa em françês: refere-se à Antoine de Saint-Èxupery, conhecido como "o raposa do deserto".

**"Danilo Barradas" - Menestrel sul-americano que capturado pela guerrilha teve suas mãos decepadas por recusar-se a matar pessoas inocentes.

2 comentários:

  1. Que belo poema! Revivi através dele os bons tempos na Casa do Caminho. O seu chamamento à bela voz da cotivia me emocionou. Quiçá alçou vôo para outras plagas, por não mais poder cantar nas árvores bafejadas pelo facho de luz. Parabéns minha amiga! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Expressar em palavras o que sentimos e o que estar em nosso entorno é algo que possibilita ao ser humano um mergulho em si mesmo. Sua verve me encanta. Lindo poema! Bravo!

    ResponderExcluir