terça-feira, 7 de setembro de 2010

17 - AOS MEUS COMPANHEIROS DE TRABALHO

Alguns anos já se passaram
Eu nem senti, eles voaram
É que a felicidade de aqui estar
Fez o tempo acelerar.

Em nosso ambiente temos muitas coisas boas
Aprendizados, amigos;
Incentivos;
Risos à toa...

Gente que,
De coração,
Deseja sempre ajudar
E estender as mãos.

O nosso dia a dia
É sempre cheio de alegria
Porque transformamos
O stress de alguns momentos
Em divertimentos.

As tarefas excessivas e sempre urgentes
Não impedem que a harmonia
Reine entre a gente
Isso contagia o ambiente
Todos sentem.....

E quanto ao Chefe,
Doce escravidão!
Da vigilância desse feitor,
Eu não quero fugir não!

A atenção quando chamada
É transformada em piada
E em gozação
Que só faz estimular
A nossa disposição.

Quero a todos agradecer
Pela companhia de todos os dias
Desses anos que se passaram
E dizer que devo a vocês
O amor pelo meu trabalho.

Desejo pedir a Deus
Que no tempo juntos que nos resta
Possamos todos os dias,
Seguir, transformando nosso labor nessa grande festa.

16 - SABER PEDIR

Essas máximas
Conheceis
Pedi e obtereis
Buscai e achareis

O universo conspira
Para que adquiramos
Tudo o quanto
desejamos

Mas nem sempre o que se pede
Com persistência e devoção
Nos faz sentir mais alegres
Nos trás grata satisfação

Pedir mal pode causar
Tristezas e sofrimentos
Dor e muito tormento
Levando ao arrependimento

É como se nos desviássemos
Da estrada a ser seguida
E mais a frente retornássemos
Ao ponto inicial da partida

Recomeçar é preciso
Verificamos, entretanto,
Que o desencanto sofrido
Fez algo mudar em nós

No corpo restam as marcas
Na mente, o ensinamento
No espírito, burilamento
No presente, resta a lição

A verdade cristalina
Que viemos a descobrir
É que realmente não sabemos
Na vida o que pedir

Quando pedires, portanto,
Ficai sempre bem atento
Será que o que estás pedindo
Te trará contentamento?

Procura, então a resposta
Em teu próprio coração
Se não sentires paz, desiste
Da tua solicitação

Aprendi a duras penas
O que antes não pude ver
É sábio saber pedir
E o quanto nos dói crescer

domingo, 4 de julho de 2010

15 - REFLEXÕES

Sem as experiências vividas
As agonias sentidas
Na faina, na luta pela vida
Eu não seria o que sou

Sem os tormentos, desalentos
Descontentamentos e maus momentos
Não seria eu o que sou

Sem o trabalho diário
O esforço solitário
E, muitas vezes, a incompreensão
Eu não seria o que sou então

Sem os adversários e partidários
Que me negaram ou estenderam a mão
Não seria eu o que sou então

Sem mudança íntima e sem labor
Fé e muita confiança
Em um futuro promissor
Eu não seria o que hoje sou

Mas, sobretudo, sem Deus
E o maravilhoso sentimento do amor
Não seria eu o que hoje sou

sexta-feira, 11 de junho de 2010

14 - A SESSÃO

(Julgamento inédito no Brasil realizado pelo TRT da Paraíba em 06/2010, condenando exploradores sexuais de crianças e adolescentes no pagamento de dano moral coletivo)

No pleno, o cenário
Era de grande tensão
Todos faziam silêncio
Vai começar a sessão

Convidados a retirar-se
Quem parte da lide não fazia
Pois na justiça, em segredo
O processo assim corria

Inicia o relator
Do seu voto a leitura
Defende a tese contrária
Fazendo a linha dura

Apresentou até tese
Que já se acreditava superada
Retrocedendo o processo
Ao início de sua jornada

Mil argumentos defende
Com veemência e paixão
Mas nestes não transparecem
Nenhum sentimento ou emoção

Em seguida o revisor
Que contrário era acreditado
Deu um show inesperado
No voto apresentado

Defendeu com inteligência
a causa da inocência
mas digamos que pecou
pelo excesso de prudência

Agora o Procurador
faz sustentação oral
Sublime em seus argumentos
Fiel a seu ideal

Parecia um guerreiro
Firme, forte, altaneiro
no meio daquela sala
enfrentando a batalha

Com sua verve brilhante
repleto de argumentos
buscou em todos os instantes
A defesa dos infantes

Momento de grande apreensão
foi quando houve empate
da competência atuante
quase o coração se abate

Após, os demais julgadores
Apresentaram seus votos
Alguns merecem louvores
Outros, meros seguidores

Depois de três horas estafantes
De discussões aguerridas
Chegou enfim o instante
De por um fim nessa lida

Na decisão prolatada
dotada de ineditismo
dos treze, onze exploradores
Pagam por dano moral coletivo

Se o resultado, afinal
Não procedeu no total
O importante, entretanto
É que o bem venceu o mal.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

13 - EU

Nunca mais o rosto vou esconder
não importa o que fui, mas o que luto para ser
consciente de que o ser humano
tem sempre mil defeitos a vencer

Minha força, minha energia, vem de Deus
Ele sabe do meu desejo, do meu ideal
de ajudar na luta do bem contra o mal

Não importa o lugar onde esteja
buscarei batalhar pela verdade
combatendo a mentira em mim mesma
e no resto da humanidade

Ser transparente que sou
Peco muito por inoçência ou inexperiência
e até mesmo por excesso de amor

Mas o importante é a experiência que fica
Pela lição que a vida nos deu
Fico feliz, por descobrir que além de amar os outros
o importante é EU AMAR MAIS EU.

terça-feira, 23 de março de 2010

12 - FELICIDADE

Dizem que a felicidade não é deste mundo. É verdade! A felicidade é um sentimento oriundo de mundos superiores, onde seres de grande estirpe moral com ela convivem em seu cotidiano. Mas isso não significa que ela não exista na terra. Claro que a noção de felicidade que possuímos por aqui é bastante diferente daquela existente por lá. Podemos mesmo dizer, que o que aqui existe é apenas um gérmen daquela. Há alguns anos, quando visitava uma instituição de idosos, na cidade de Sousa, uma situação me deixou bastante comovida: um velhinho estava sentado em uma cadeira de balanço, na varanda da instituição, que ficava próxima à estrada quando, para se abrigarem da chuva, que caiu repentinamente, alguns jovens correram até onde estávamos. Um dos rapazes perguntou então ao companheiro: - Não é fulano alí sentado? - Sim, respondeu o outro, é ele mesmo, eu não o via a algum tempo. A pessoa a quem se referiam era o velhinho, que tinha sido um conhecido mendigo naquela cidade, vivendo abandonado e se alimentando do lixo que catava. Perguntou-lhe um dos rapazes, tratando-o pelo nome: quer dizer que voçê agora está vivendo aqui? E o que está achando? Jamais esquecerei a resposta que escutei em seguida, porque foi dita de uma forma muito especial, que tocou não apenas o meu coração, mas também a minha alma. Ele respondeu: "isso aqui é o céu, meu filho". Citei esse exemplo, para mostrar que cada pessoa tem uma noção diferente do que seja a felicidade. O que importa para nós, é que a felicidade é uma questão de escolha. Como assim? É o que tentaremos explicar. Deus nos criou para sermos felizes, mas alcançar a felicidade depende de cada um. Ele nos deu o livre arbítrio, que podemos traduzir como a capacidade de fazermos escolhas. É claro que as pessoas possuem noções distorcidas do que seja felicidade, Para uns, ela se encontra na riqueza, para outros, no poder, na saúde, e em outras tantas coisas. Ledo engano! Felicidade não depende de nada disso. Ela é um estado de espírito e depende unicamente de nossa vontade. do modo como desejamos viver. É opção nossa sermos felizes ou infelizes. Não afirmei novidade alguma. Para os que tiveram a oportunidade de ler a série bastante conhecida de livros de Pollyana, já se depararam com essa visão da felicidade. O problema é que somos muito cheios de defeitos. Somos egoístas, invejosos, preguiçosos, maldosos, medrosos, enfim, repletos de mazelas de toda sorte, que impedem o nosso crescimento e contra as quais precisamos lutar, se quisermos nos melhorar. Ora, se não estamos satisfeitos, seja lá com o que for, podemos lutar para modificarmos nossa situação. É preciso lembrar que Deus nos dá tudo que necessitamos para sermos felizes, inclusive, a força e coragem para adquirir aquilo que acreditamos que vai nos trazer felicidade. Isso, quando colocamos nossa felicidade em um bem material ou intelectual qualquer que desejamos adquirir. Mas se felicidade é um estado de espírito, por que não conseguimos nos sentir sempre felizes? Muitas vezes, a mágoa, o ódio, o rancor, o ciúme, o sentimento de vingança, entre outros sentimentos mesquinhos, nos impede de adquirir ou de reter esse estado de espírito. Todos eles são doenças da alma. E o remédio? O remédio está na vontade inquebrantável de ser uma pessoa melhor. No enxergar a necessidade que temos de lutar contra os nossos defeitos. Na compreensão de que Deus nos dá aquilo que necessitamos para o nosso crescimento. Na certeza de que sempre estamos exatamente no lugar certo, junto às pessoas adequadas, no tempo exato e na situação que necessitamos para nossa evolução. Precisamos acreditar que somos capazes de vencer as dificuldades porque nunca estamos sozinhos. Façamos, então, a opção de sermos felizes. não importa a situação por que passamos. Importa que Deus, pai de amor e de bondade, está sempre junto a cada um de nós, esperando que aproveitemos ao máximo a oportunidade que nos está sendo dada em prol do nosso crescimento e amadurecimento de nosso espírito. Sejamos felizes!!!!!!

terça-feira, 2 de março de 2010

11 - RECADO A UM ANJO

Os anjos existem! Eles vêm até nós nos momentos em que mais necessitamos e, ao contrário do que imaginamos, nem sempre possuem aquela aparência de seres espirituais alados. Travestem-se também da forma humana. São enviados por Deus para nos confortar, nos momentos em que mais precisamos. Comprovei isso pessoalmente. Estava me sentindo extremamente só e tomada por um grande sofrimento. Pedia a Deus que me enviasse um auxílio, quando um nome me veio à memória. Tua voz e tuas palavras ao telefone me atingiram como um bálsamo, amenizando a minha dor. Não me perguntastes nada, apenas captastes o que me ia n’alma pela vibração de minha voz. Não tinha tua presença física ao meu lado, mas tive a certeza, como afirmastes que estavas comigo em espírito e em pensamento, rogando a Deus por mim. Foram tão poucas as palavras trocadas, mas estas me fizeram um bem enorme!! Algum tempo depois, ao ouvir o bip do celular e ler a tua mensagem, não pude conter as lágrimas, que dessa vez, não eram de tristeza, mas de gratidão a Deus por ter te enviado em meu socorro. Parei, então, para refletir. Como são poderosas as palavras e como é importante o conforto que damos a outrem. São coisas tão simples, que estão ao alcance de todos, mas que demonstram que podemos ser anjos na vida de alguém. Minha querida amiga, obrigada pelo apoio. Fui resgatada de um poço escuro e tenebroso pela tua sensibilidade e carinho. Conhecia tua beleza física, mas pude enxergar de vez a beleza e grandeza de tua alma. Pedirei a Deus que me conceda a graça de poder, um dia, fazer o mesmo por alguém, repetindo, assim o gesto que tão nobremente tiveste para comigo. DEUS te abençoe hoje, amanhã e sempre.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

10 - SINFONIA DO SILÊNCIO

“O silêncio de Deus é a mais estupenda das sinfonias do universo” (Humberto Rhoden).

Desde cedo acostumei-me à leitura. Criança ainda, fui levada a ajudar meus pais em um comércio que possuíam no mercado do qual dependíamos financeiramente. Minha mãe comprava revistas e jornais velhos, que eram utilizados para embrulhos diversos, mas nenhum exemplar das revistas “O Cruzeiro” ou “Machete” eram rasgados antes que eu as tivesse lido. Às vezes, no meio da papelada vinham alguns livros, que eram arrebanhados por mim e trocados por outros, após a leitura, nas bancas de livros usados que haviam nas feiras, hábito comum naquela época. Eu lia “de tudo”. Tanto autores nacionais como estrangeiros. Encantava-me a leitura tanto de cunho religioso, de autoconhecimento, como a literatura que criticava a sociedade, em suas várias épocas. No Brasil, desde Gregório de Matos Guerra (o “boca do inferno”) e Tomás Antônio Gonzaga, até Jorge Amado, e no exterior, apaixonei-me por Guy de Maupassant, Dostoiévski, Vitor Hugo, Saint-Éxupery, Tolstói. Tinha na faixa de 15 anos quando me deparei pela primeira vez com um livro de Humberto Rhoden, entitulado ”De alma para alma”. Um dos textos desse livro me marcou profundamente nessa época, por me fazer indagar sobre alguns aspectos da vida, que até os dias de hoje venho buscando compreender. O texto, em questão, chama-se “sinfonia do silêncio”. De início, pode-se estranhar e pensar, o que o silêncio tem a ver com uma sinfonia? Espero que o leitor tenha a resposta ao término dessa leitura. Na verdade, o referido texto, na época, me causou enorme perturbação emocional, levando-me várias vezes às lágrimas. Rhoden busca nos mostrar, uma verdade que cada um de nós já conhece, mas que custamos a aceitar: que no “sancta sanctorum” de Deus, cada um de nós há de entrar “sozinho”. No zênite de nossa existência, “todos os nossos ficarão a olhar de longe, como fizeram, no Gólgota, os amigos de Jesus”. Nesse momento estaremos sós. Em torno de nós, “deserto imenso”, “solidão absoluta”. Como suportará o silêncio, aquele que viveu no burburinho das criaturas? Como suportará a solidão aquele que nunca ficou à sós consigo mesmo? E alí, cansado, sobrecarregado, dolorido, calejado pelas labutas enfrentadas durante a jornada terrena, contaremos apenas com a bagagem que levamos, e que é transportada pela nossa própria consciência, única companhia que teremos. “É necessário que atravesses à sós o grande deserto”. Para auxiliar-nos na travessia, poderemos contar apenas com o que trazemos em nossa bagagem. De início, a areia quente queimará os nossos frágeis pés, mas, se em nossa bagagem levamos o bálsamo que derramamos sobre as criaturas, como palavras de conforto que transmitimos, isto nos aliviará; o sol escaldante, incidindo sobre nós, arrefecerá as nossas energias, nos fazendo fraquejar, mas lembraremos que trazemos em nossa bagagem, a proteção que demos àqueles que eram explorados e oprimidos e seguiremos então, sob a sombra desta; a sede fará arder a nossa garganta ressecada, mas em nossa bagagem trazemos a água cristalina produzida pelo nosso verbo, na defesa dos fracos e oprimidos, e que nos saciará; o cansaço tornará trôpego os nossos passos, fazendo com que resvalemos algumas vezes ao chão, mas em nossa bagagem trazemos a alteração de vida de várias criaturas para dias melhores, por nossa intervenção, e isto nos fará transportar mais rapidamente ao Oásis Divino, onde então, após tão árdua jornada, chegaremos. Estaremos aí, finalmente, à sós com Deus. Nesse instante, do silêncio absoluto reinante, se erguerá uma sinfonia sublime, oriunda das orações de todos aqueles corações amigos que deixamos na terra, e que por muito nos amarem, rogam por nós ao Criador. Passaremos, assim, nesse momento, a sentir a plenitude que é outorgada aos justos.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

9 - ANJO

Um dia eu quis ser um anjo
Pedi a Deus essa graça
Não sabia até então
Tudo quanto um anjo passa

Um dia eu quis ser um anjo
Para auxiliar nas jornadas
Mas toda dificuldade
enriquece a caminhada

Um dia eu quis ser um anjo
Para a direção mostrar
Mas é preciso perder-se
Para poder se encontrar

Um dia eu quis ser um anjo
Para curar as feridas
Mas a doença e o sofrimento
Nos tornam mais fortes pra vida

Um dia eu quis ser um anjo
Para impedir a solidão
Mas estar só faz pensar
E o pensar trás evolução

Um dia eu quis ser um anjo
Para dar o meu abrigo
Mas cresce rápido aquele
Que passa por um perigo

Um dia eu quis ser um anjo
Para enxugar toda lágrima
Mas o choro alivia
E nosso coração acalma

Um dia eu quis ser um anjo
Pra ensinar a ternura
Mas o zangar-se extravasa
As tensões da vida dura

Quis ainda ser um anjo
Pra amenizar toda dor
Mas a dor nos faz mais sensíveis
E nos prepara pro amor

Desisti de ser um anjo
Pois cheguei à conclusão:
Deus está sempre por perto
E tudo que na vida ELE nos dá é certo.

domingo, 10 de janeiro de 2010

8 - ESPERANÇA

Escrevo para dar alento a um amigo que está sofrendo.

Dorme, menino lindo
Repousa de tua inquietude
Porque além, lá do alto
Há sempre quem te ajude

Se a vida assim te maltrata
Se o mundo te trás dissabores
Lembra que muitos te querem
Que possuis muitos amores

Seres para quem és caro
Amigos, quiçá irmãos
Que sofrem junto contigo
E amenizam tua solidão

A vida, já deves saber
Não é um jardim de flores
É campo para se plantar
e no futuro colher

Nunca desejes a morte
Celebra sempre tua vida
porque a cada embate
Te tornas mais forte pra lida

A vitória é daqueles
que aprendem a se superar
esquece, assim, tuas dores
Vem, vamos trabalhar...

Dorme, menino lindo
Repousa de tua agonia
Respira fundo e pensas
Amanhã é outro dia.......

7 - SOU ASSIM:

Uma eterna sonhadora
Pela lua apaixonada
Que busca sempre aprender
As lições pela vida ensinada

Adoro fazer amizades
estar sempre com os amigos
curtir suas experiências
ouvir suas novidades

gosto de ceder meu ombro
quando alguém precisa de abrigo
de dar conselhos, de alertar
caso vislumbre um perigo

Detesto a falsidade,
a desconfiança, a exclusão
as mentiras inúteis
e as palavras de baixo calão

O mar me dá serenidade
A música me dá alegria
A dança me contagia
O sol me transmite energias

Adoro enfrentar desafios
resolver problemas, vencer dificuldades
A mesmice me dá agonia
Por mim mataria um leão todo dia...